Casa Silva Freire

- esta casa é sua, vem morando...

                          ouça minha alegria musical

(SILVA FREIRE, Trilogia cuiabana, vol.1, p.29, 1991)

Notícias

Espetáculos de dança e música dão ritmo ao “Arte e Cultura na Mandioca”

13/12/2017 às 12:59

Uma obra que pode ser lida de várias formas para que todas as vezes que for visitada pelo leitor seja uma nova obra em coautoria pelos olhos de quem a lê. Assim é o poema “A AVE”, do poeta gráfico Wlademir Dias-Pino. Uma nova leitura do poema em questão será apresentada ao público, dessa vez, através da dança. Quer saber como? Pois “A AVE” é o tema do espetáculo de mesmo nome que será apresentado pela Companhia Diamond Dance Crew, dentro da programação do “Arte e Cultura na Mandioca – 3ª edição”, que acontece no próximo sábado (16.12), a partir das 16h na Rua 12 de Outubro esquina com Rua Pedro Celestino, no Centro Histórico de Cuiabá. O espetáculo está previsto para 20h15.
 
A direção artística é de Jamilton Mello e a criação: Coletiva. No elenco: Dejailton Campos, Joel Rodrigues, Catarina Lana e Withilady Bidoia. Direção Geral de Tatiana Horevicht e dramaturgia: Juliana Capilé com música do maestro: Roberto Vitório. Direção Vídeoarte de Luiz Marchetti, edição de vídeo: Luiz Marchetti e Juliana Segóvia Produção: Cia. Pessoal de Teatro e Coprodução: Diamond Crew. De acordo com o grupo, o espetáculo “A AVE” consiste em dança, vídeo e poema inscritos no espaço. “Uma homenagem ao poeta que revolucionou a literatura mundial com o Intensivismo e o Poema//Processo. Traço, percurso, transparência... Voo”.
 
O grupo
 
Com pouco mais de quatro anos de existência, o Diamond Dance Crew já prova, por meio de pequenas e grandes ações sua força, competência e profissionalismo. Neste curto período já promoveu e produziu workshops de danças urbanas. Tem, em sua trajetória, construído proposta de espetáculos num híbrido de dança urbana e técnicas contemporâneas de movimento. “A Ave” propõe, de maneira humilde, uma possível leitura sobre a obra.
 
Música da boa
 
Logo depois da apresentação de dança é a vez da música invadir o Centro Histórico. Às 21h entra no palco a banda “O Mormaço Severino”, de Cáceres. O grupo surgiu em 2009 com a proposta de fazer músicas autorais e experimentações sonoras mesclando ritmos regionais com influências do baião, do rock, do blues e do pop. O Mormaço agrega em sua musicalidade vários elementos percussivos em conjunto com uma guitarra pulsante e enérgica, por isso trará ao Ponto de Cultura da Casa Silva Freire, realizadora da ação com apoio do Bendito Mercado, o melhor do rock alternativo produzido em terras cacerenses, com uma seleção de suas melhores produções já reconhecidas e elogiadas pelo público. Em sua composição, guitarra e voz de Rauni Vilasboas Valentin; Voz: Janaina Lima – “Jheine”; Bateria: Luís Guilherme; Baixo: Ronaldo Gonçalves; Percussão: Welligton Fernandes e Eliziel Lima; Teclado: Diego Vicente.
 
Depois de uma hora do Mormaço Severino é a vez de adentrar ao palco “Música Latina 2017: Colômbia”. O set musical é produzido laboratorialmente na disciplina de Teoria da Comunicação 1 por estudantes de Jornalismo e de Radialismo da UFMT. A escolha pela música colombiana no contexto cuiabano se baseou na imagem da Capital de Mato Grosso enquanto um espaço de fluxos de informações das mais variadas matrizes e esgarça um diálogo com a cultura colombiana através da produção, circulação e fruição musical. Em termos laboratoriais, estudantes de Comunicação pesquisam, concebem e produzem um set de música colombiana, favorecendo a experiência da interculturalidade. Cidade e universidade. Música e comunicação. A assessoria e orientação do grupo é da jornalista colombiana Heidy Ylibeth Belo Medina e da jornalista pernambucana Vera Lúcia Xavier dos Santos, doutorandas em Estudos de Cultura Contemporânea na UFMT. A mediação e coordenação: Yuji Gushiken - doutor em Comunicação e Cultura pela UFRJ (2004), professor do curso de Comunicação da UFMT e coordenador do Programação de Pós-Graduação em Cultura Contemporânea (PPG ECCOO-UFMT/Cuiabá).
 
Quem dá o tom da festa
 
Toda essa diversidade de movimento cultural de presente de Natal para a cidade é possível nessa terceira edição do ‘Arte e Cultura na Mandioca’ do Ponto de Cultura Casa Silva Freire, contemplado neste ano pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC) - que implementa o Programa Cultura Viva da Secretaria da Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (MinC) -, tem ainda parcerias com a Prefeitura Municipal de Cuiabá, através da Secretarias Municipais de Cultura, Esporte e Turismo (SMCET) e de Educação (SME) via Escola Municipal de Educação Básica Silva Freire, a Universidade Federal de Mato Grosso, representada pelos Grupos de Pesquisa em Psicologia da Infância (GPPIN/Instituto de Educação) e em Estudos de Cultura Contemporânea (ECCO/Faculdade de Comunicação e Arte), além do estúdio musical Demoexmachina e do escritório de arquitetura Arqproject.
 
Serviço
Confira a programação completa nas redes sociais: site Casa Silva Freire (www.casasilvafreire.org.br), Twitter casasilvafreire e Fanpages: Casa Silva Freire e Arte e Cultura na Mandioca ou clicando AQUI.
 
 

Fonte: Adriana Nascimento - Fruthus Comunicação

Espetáculos de dança e música dão ritmo ao “Arte e Cultura na Mandioca”
 
Av. 08 de Abril, 2850 - Popular - Cep 78.045-380 - Cuiabá - MT
(65) 3322-9625 - contato@casasilvafreire.org.br
Sitevip Internet